Total Shares 42

Com toda a certeza muitos dos teus amigos e familiares pensam que estás no teu semestre de programa Erasmus a apanhar banhos de Sol e a festejar a noite toda. Vamos admitir: esta imagem tem alguma verdade. Apesar disso, na realidade, a experiência de Erasmus tem imensos benefícios ao nível do crescimento pessoal e consequentemente ao nível do teu valor para eventuais empregadores. É uma experiência que te faz conhecer melhor a ti prório e que desenvolve certas qualidades muito procuradas sem muitas vezes te aperceberes.

Um estudo ao impacto do programa Erasmus indica mesmo uma excecional diminuição em 50% da probabilidade de um estudante Erasmus se encontrar em desemprego de longa duração depois de acabar o curso e em 23% da taxa de desemprego 5 anos depois. São resultados inequívocos, certo? Ou pelo menos suficientes para dar aquele último argumento que falta para convencer os pais a pagar o semestre no estrangeiro.

 

Relacionado: relato de um estágio de Verão na McKinsey!

 

Não é certamente coincidência que os estudantes que passaram pela experiência têm algo diferente que apela ao coração dos empregadores (Os empregadores têm coração?). Ora vejamos aqui alguns exemplos do desenvolvimento pessoal que o teu ano da aventura Erasmus te proporciona.

 

programa erasmus

 

 

1. Desenvolvimento de capacidades de comunicação e linguagem.

Além de te darem uma vantagem no teu próximo encontro com aquele(a) rapaz/rapariga especial, o conhecimento de uma língua estrangeira é imensamente valorizado e acredita, não há nada como uma imersão de 6 meses num país com uma lingua diferente para a dominares rapidamente. Com a globalização o trabalho numa empresa internacional requer invariavelmente algum tipo de contacto com o estrangeiro, o que explica a larga preferência hoje em dia por potenciais colaboradores com conhecimento de línguas estrangeiras.

Por outro lado, quer vás para um país cuja lingua já conheças quer não, a questão é que encontras sempre na comunidade Erasmus imensas pessoas que não falam (ou falam MESMO muito mal) Inglês ou Português. A experiência de comunicação difícil que estas relações implicam aumentam as tuas capacidades de comunicação e torna-te mais atento à clareza com que falas, skills que são essenciais para o funcionamento de qualquer empresa.

 

Relacionado: Como é viver na Coreia do Sul? E ir a Itália fazer Erasmus em Pisa?

2. Capacidade de integração e aceitação de culturas diferentes.

Provavelmente nunca pensaste nisso mas é um facto que a aceitação cultural de um colega de trabalho é por vezes muito mais dificil do que aparenta ser. Isto é um problema nas grandes empresas de hoje que adotaram há muito uma postura multicultural e por essa razão esta capacidade de integração é muito valorizada pelos empregadores.

É certo que em Erasmus encontras pessoas com culturas e hábitos diferentes dos teus, e possivelmente até já aprendeste isso da maneira mais dificil, ao perceber que afinal aquela piada de que toda a gente se ri no teu País só te devolve olhares estranhos quando a dizes no estrangeiro. É uma experiência normal que lentamente nos habitua a adotar uma postura mais cuidadosa mas que na verdade tenta ser ensinada em inúmeros workshops e teambuildings pagos chorudamente pelas empresas aos seus colaboradores. Agora pensa lá no valor que tem teres passado um semestre a afinar essa skill.

 

3. Desenvolvimento da verdadeira independência.

Tanto faz que vivas em casa dos teus pais ou que tenhas ido estudar para uma cidade diferente nunca te consegues livrar daqueles mimos da mãe ou do pai que te entregam comida para congelares ou te lavam a roupa ou simplesmente estão ali caso te aconteça alguma coisa, como uma garantia de segurança.

A não ser que tenhas uma daquelas mães particularmente insistentes que te enviam tupperwares por correio internacional, todas essas facilidades acabam quando vais estudar para o estrangeiro e muitos só quando lá chegam percebem o que é realmente estar por conta própria sem rede de segurança.

Num mundo empresarial em que as responsabilidades não param de crescer e em que os patrões querem colaboradores que consigam agir por si próprios a capacidade de agir independentemente e responsávelmente é uma daquelas skills que obviamente nunca “sai de moda” e é incrivelmente valorizada. Vais sentir que consegues ultrapassar qualquer obstáculo no teu caminho depois de enfrentares todos os problemas que invariavelmente se apresentam no teu semestre de Erasmus.

 

programa erasmus

 

4. Pensamento fora da caixa.

A capacidade de pensar livremente fora dos constrangimentos, da caixa que se vai formando em volta dos teus pensamentos à medida que te desenvolves é uma skill pela qual as consultoras estão sempre dispostas a matar para adquirir (Calma, é uma forma de expressão!) mas que é também extremamente valorizada em todos os outros setores.

É uma capacidade que é muito difícil de resolver em circunstâncias normais mas que se torna bastante mais fácil quando uma pessoa tende a sair do seu ambiente e da sua cultura naturais. A experiência Erasmus é uma excelente maneira de abrir esta caixa a pouco e pouco.

 

5. Aumento da auto-confiança.

É uma característica a que não se costuma dar muito valor mas a auto-confiança é o caminho mais certo para a obtenção de resultados, que ao final do dia é o que se quer e o que se valoriza. É uma característica que afeta imensamente a tua produtividade ou te faz desistir a meio daquele projeto que na verdade até teria tido sucesso se tivésses tido confiança por um pouco mais tempo.

Depois de conseguires ultrapassar vivo e, esperemos, sem danos permanentes a experiência de aterrar num país estranho e sobreviver na “selva” por 6 meses vais te sentir um(a) super-homem/super-mulher que consegue enfrentar qualquer obstáculo sem medo de falhar.

 

Relacionado6 cidades a visitar na Europa!

 

6. Aumento de flexibilidade ao enfrentar desafios.

Apesar de termos a certeza que tens uma grande apidão para ginástica artística (ou não), estamos a falar de flexibilidade mental e comportamental. Não se diz mas poder-se-ia dizer hoje em dia que a flexibilidade, e não o segredo, é a alma do negócio. Essa é a importância desta característica no maravilhoso novo mundo da revolução tecnológica em que o mais rápido a mudar ganha tudo. Neste novo mundo as empresas têm que estar constantemente em mudança para sobreviverem e crescerem mas para que a mudança aconteça é obviamente essencial que os colaboradores saibam mudar com ela. Daí a valorização dada às provas de flexibilidade demonstradas.

Em Erasmus a palavra de ordem tem que ser sempre flexibilidade. Não estás no teu país e aqui o mais rápido a adaptar-se é o que melhor e mais facilmente se integra na comunidade. Este treino em flexibilidade é algo que não se compra com workshops, tem que ser ganho no campo e é a chave para chegares àquele escritório no último andar que tanto desejas.

 

programa erasmus

 

7. Desenvolvimento da capacidade de resolução de problemas.

Claro que quando uma pessoa pensa em Erasmus vê dois elementos: sol e festa. Vai provavelmente haver tanto um como o outro elemento mas outro elemente que vai com certeza estar presente na tua experiência é a palavra problema. Pode ter origem de um erro de comunicação, num formulário que preencheste mal ou no funcionamento da tua faculdade de acolhimento mas problemas vão de certeza existir.

Depois de tão obscura premonição, podemos dizer com toda a certeza que por cada problema que tiveres que resolver tornar-te-ás melhor a resolvê-los e se há coisa que vais ter que resolver no mercado de trabalho são problemas. Será muito provavelmente 150% do teu trabalho por isso é muito bom, e um grande critério de diferenciação que te prepares já.

Podes ver que a experiência Erasmus tem muitos significados e o melhor é que pode tê-los todos de uma vez. Vais uma versão de ti próprio mas voltas uma pessoa completamente diferente, uma versão 2.0 se quisermos falar em linguagem nerd, e esta mudança pessoal não encontras à venda em nenhuma loja perto de ti. É por todas estas razões e mais algumas que os estudantes Erasmus são tão procurados pelos empregadores por esse mundo fora.

 

O autor deste artigo pediu para permancer anónimo.

 

Relacionadoas empresas ainda dão importância a quem faz Erasmus?

 

DISCLAIMER: The articles featured on our platform were prepared or accomplished by students in their personal capacity. The opinions expressed in this article are the author’s own and do not reflect the view of UDUNI. UDUNI does not accept any responsibility or liability for the accuracy, content, completeness, legality, or reliability of the information contained in these articles. It is part of our mission to empower students, by providing them access to unbiased opinions and genuine, trustworthy testimonials, and we believe that is the reason why some of our articles may not please everyone.

 

Total Shares 42

Leave a Reply